Arboviroses de importância epidemiológica no Brasil

  • Jonatan M. Campos

Resumo

Objetivo: Descrever as principais arboviroses de importância epidemiológica no Brasil, enfatizando seu impacto sobre a saúde pública no país, suas manifestações clínicas e os avanços nas pesquisas para o desenvolvimento de vacinas contra essas doenças. Métodos: Trata-se de um estudo de revisão narrativa sobre a literatura. Síntese dos dados: No Brasil, os arbovírus de maior circulação com importância epidemiológica na atualidade são Dengue, Zika e Chikungunya. Os arbovírus compreendem um conjunto de vírus que se replicam em artrópodes e podem ser transmitidos à hospedeiros vertebrados. A primeira grande epidemia por Dengue no Brasil foi relatada em 1845 no estado do Rio de Janeiro. Entre os anos de 1981 a 2006, o número de casos de Dengue se espalhou pelo país chegando a um total de 4.243.049 casos notificados. Nos últimos 3 anos (2015 - 2017), o Brasil sofreu com grandes epidemias de Dengue e com a emergência de arboviroses como a febre Chikungunya e febre Zika. No ano de 2015 houve uma explosão de casos de Chikungunya (38.499 casos notificados) e Zika (214.418 casos notificados) no país. A cocirculação de arbovírus no Brasil tem dificultado o diagnóstico clínico, resultando no aumento de casos de complicações como síndromes febris neurológicas, hemorragias e doenças autoimunes. Conclusões: A associação de políticas públicas de prevenção e controle de vetores com os avanços no desenvolvimento de vacinas capazes de prevenir a população contra essas doenças, pode ser a solução para o controle e a diminuição de casos de arboviroses no Brasil e no mundo.


 


Palavras-chave: arbovirose, Dengue, Zika, Chikungunya

Publicado
Jun 4, 2018
##submission.howToCite##
CAMPOS, Jonatan M.. Arboviroses de importância epidemiológica no Brasil. Revista de Ciências da Saúde Básica e Aplicada, [S.l.], v. 1, n. 1, jun. 2018. Disponível em: <http://200.243.63.167/ojs/index.php/teste/article/view/23>. Acesso em: 14 nov. 2018.